28 de Maio: um dia de luta pela saúde da mulher

28 de Maio: um dia dedicado à saúde da mulher
28 de Maio: um dia dedicado à saúde da mulher

No dia 28 de Maio, celebra-se o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher com o objetivo de chamar atenção mundial para os problemas de saúde enfrentados pelo público feminino.

Além disso, na mesma data, é celebrado o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna que, além de alertar para as condições da saúde da mulher, também amplia o debate sobre os direitos das mulheres.

Essa mobilização a favor da saúde feminina teve início em 1984, no IV Encontro Internacional Mulher e Saúde. Em sua 5ª edição, foi proposto escolher, a cada ano, um tema relacionado à saúde da mulher para ações políticas, tornando então, o dia 28 de Maio, uma data referência para reflexão sobre o assunto, nascendo, então, o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher.

Em 1988, houve a Campanha de Prevenção da Mortalidade Materna, coordenada pela Rede Mundial de Mulheres pelos Direitos Reprodutivos e pela Rede de Saúde das Mulheres Latino-americanas e Caribenhas, com envolvimento da Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. Essa ação motivou o governo brasileiro a determinar a instituição do Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna.

Segundo um documento elaborado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), UNFPA (Fundo de População das Nações Unidas), UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e Banco Mundial, a cada dois minutos uma mulher morre por complicações na gravidez.

As quatro principais causas de mortalidade materna são: hemorragias graves após o parto, infecções, hipertensões durante a gravidez e abortos inseguros e realizados em más condições.

É considerada morte materna, os casos de falecimento durante o período gestacional ou até 42 dias após o parto.

Deixe uma resposta