31 de Maio – Dia Mundial sem Tabaco

Campanha Dia Mundial sem Tabaco

Campanha Dia Mundial sem Tabaco

O Dia Mundial sem Tabaco é comemorado todo dia 31 de Maio e foi criado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) com o objetivo de alertar sobre as doenças e mortes relacionadas ao tabagismo e que podem ser evitadas.

A epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas ao ano e, destas, mais de 600 mil são fumantes passivos, ou seja, não fumam, mas convivem com fumantes.

A partir de 2030 a taxa de mortes tende a subir para mais de 8 milhões, sendo que 80% atingirão pessoas que vivem em países de baixa ou média rendas.

Coordenada pelo INCA, a campanha recebeu o tema “Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento”.

Os danos causados pela produção e consumo de produtos do tabaco vão muito além da saúde pública, gerando grandes impactos socioambientais como, por exemplo, o uso da lenha no aquecimento de estufas, que secam as folhas do tabaco a serem usadas na fabricação de cigarros, levando ao desmatamento e desequilíbrio da biodiversidade.

Um estudo sobre o impacto econômico no sistema brasileiro revelou que foram gastos R$ 23 bilhões com o tratamento de algumas doenças relacionadas ao tabaco, em 2011. Enquanto a arrecadação com impostos sobre o cigarro, no mesmo ano, foi de R$ 6 bilhões.

O custo apresentado no estudo, entretanto, ainda é subestimado por não incluir o custo gerado pelo absenteísmo, perda de produtividade, despesas da família e outros gastos indiretos.

Além disso, ainda há denúncias sobre violação dos direitos humanos relacionados ao trabalho infantil e trabalho penoso nas lavouras fumo, e estudos que comprovam os danos causados pela doença da folha do tabaco e do uso intensivo de agrotóxicos que causam agravos como neurites crônicas, depressão e suicídios em fumicultores e familiares.

“Para auxiliar na contenção dos problemas, os objetivos da campanha deste ano envolvem dar visibilidade ao tabagismo como um entrave para o desenvolvimento sustentável, incentivar os países a incluírem o controle do tabagismo nas suas respostas nacionais alinhadas à Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável (conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável); apoiar os estados-membros e a sociedade civil no enfrentamento da interferência da indústria do tabaco nos processos políticos que buscam reduzir o tabagismo; incentivar a participação de parceiros e da população nos esforços nacionais, regionais e globais para desenvolver e implementar planos e estratégias que priorizem as ações de controle do tabagismo; e demonstrar como os indivíduos podem contribuir para fazer um mundo sustentável, livre de tabaco, comprometendo-se a nunca usar os produtos de tabaco, ou abandonar o tabagismo.” – INCA – Instituto Nacional de Câncer.

Deixe uma resposta